quinta-feira, 7 de abril de 2016

FÊMEA CONFESSA





Trata-me por fêmea sua
Chama-me por palavras rasteiras,
Usa teu gesto todo,
para que eu me saiba amada
Leva para o céu da sua boca,
minha calda em ponto de pecado
Saboreia-me,
Queime-se de mim
Guarda meu gosto
Lembra minha profundidade,
ainda que seja no raso brilho do olhar excitado
Explora de mim o que só o arrepio delata
Faça-me enlouquecer nas suas alturas,
Vertiginosamente entregue
Lascivamente despudorada
Saliente e desinibida
Docilmente rendida,
Impura, fêmea, mulher

Vera Celms
Licença Creative Commons
FÊMEA CONFESSA de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

3 comentários:

  1. Incrivelmente entregue você é a mim, no meu momento pungente, porém suporto com delírio do amor - sou audaz nos meus movimentos - faz sentir você presente.
    Quero te-la Petisa!
    Evandro - virtualreal

    ResponderExcluir
  2. Passando pela net encontrei o seu blog, estive a folhear achei-o muito bom, feito com muito bom gosto.
    Tenho um blog que gostava que conhecesse. O Peregrino E Servo.
    PS. Se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais faça-o de forma a que eu possa encontrar o seu blog para o seguir também.
    Que haja paz e saúde no seu lar.
    Com votos de saúde e de grandes vitórias.
    Sou António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  3. Caro Antonio,
    Fico extremamente feliz que tenha apreciado meu trabalho, meu blog. Visitei o seu endereço e devo admitir que não aprecio religiões e ou assuntos religiosos, motivo pelo qual não o seguirei. Caso decida seguir o meu, me sentirei honrada e feliz. Paz e saúde no seu lar, e grandes vitórias a ti também e família. Saudações

    ResponderExcluir