domingo, 11 de outubro de 2015

CONSENTIMENTO





Feche os olhos, e adormeça em mim
dentro, sobre, comigo
Um dia te conto tudo o que quiser
Já pode dormir e pensar que sonha
Levitar e reagir a cada movimento meu
Prazer solitário e intenso
como se um só fossemos nós em ti...
Como se fosse meu
Como se não fosse sua
Queira-me, tenha-me, decora-me
E devoro-te
Ocupo seus pensamentos,
Sua mão, sua imaginação e seus momentos,
Sem poder chamá-lo meu,
entrego-me a solitária libidinagem consentida,
Queira-me muito, mais, sempre, sem trégua,
Devoto-lhe meus secretos sonhos,
pra tornar a devorar-te,
Serei tua, pelo tempo que me quiser,
Me entregarei em cada pensamento,
Habitarei teus momentos solitários e prazerosos
Viverei em você, no mais profundo,
Correrei nas veias que provocam tuas mais intensas ereções,
até que cansado, possa relaxar, pra voltar a comigo sonhar...

Vera Celms
Licença Creative Commons
CONSENTIMENTO de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

4 comentários: