domingo, 12 de abril de 2015

ENTRINCHEIRADOS



Nosso amor é de trincheira,
Falas comigo de teu porto seguro,
Das quatro paredes do teu lar,
Tão perfeito...
Onde há quem diz te amar, e não te vê,
Onde há quem cuida das tuas coisas, e não te vê,
Onde há quem se preocupa contigo, e não te vê,
A rotina: denso e frio nevoeiro, a isolá-los,
Andas só,
E durante o frio, é meu o mel que procuras...
Sou eu que povoo teu sonho
Sou eu que alimento tua fantasia,
É meu, o beijo que relembra,
É o meu corpo que desejas em tremores e arrepios,
Vem, que te quero todo meu...

Vera Celms

Licença Creative Commons
ENTRINCHEIRADOS de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

quarta-feira, 1 de abril de 2015

RAZÃO NA MADRUGADA



Visitou minha razão, na madrugada,
lá do outro hemisfério,
Acordou minha atenção,
Atiçou minha libido,
Inflamou meus instintos,
Recheou meus sonhos
Umedeceu meus desejos,
Enfeitou minhas fantasias,
Acendeu dúvidas, que eu não tinha,
Provocou minha audácia,
Riscou minhas certezas,
Desafiou minha coragem,
Massageou meu ego,
Floriu minha ousadia,
Inflou-me a vaidade,
Pegou minhas convicções todas, jogou pra cima,
Malabarizou, barbarizou, bagunçou,
Dobrou a seu jeito,
Arrancou-me sorrisos e confissões,
Entrou no meu pensamento, e não saiu mais,
Madrugada a fora ...

Vera Celms
Licença Creative Commons
RAZÃO NA MADRUGADA de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.