segunda-feira, 11 de agosto de 2014

ACESA





De um precisava pouco mais de volúpia,
Do outro um pouco mais de romantismo
De um precisava um pouco mais de assunto,
Do outro, um olhar mais atento,
um pouco mais de gentileza
Aquele que tem tudo na medida, é inconstante,
Não preciso de grandes incêndios
Nem de geleiras gigantes
Preciso de colo, de concha, de abraço,
Pimenta suficiente,
Açúcar também,
Na vida tudo é tempero, sem exagero,
Tudo é via de duas mãos,
Na vida, tudo é vida, em movimento,
Grandes deslocamentos fazem quebrar
Grandes acomodações, fazem estancar,
Preciso de vento leve, chuva esparsa,
Frio e calor ameno,
Preciso da noite para amar,
Do dia pra sentir saudade,
Preciso de você, comigo,
Preciso de mim, completa
Te daria tudo, me entregaria inteira,
Criaria espetáculos de mim,
Seria eu, festa...
Brindaria, celebraria,
Com meu gozo, te homenagearia,
Na solidão do meu quarto,
ou diante dos teus olhos estupefatos,
Adormeceria então, sussurrando teu nome
Sonharia contigo,
E pronta, despertaria buscando você, acesa...

Vera Celms
Licença Creative Commons
ACESA de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário