domingo, 20 de julho de 2014

PRESA CONFUSA, CAÇA RENDIDA





Gosto do comprimento das minhas saias
E da forma como as invade,
Sem licença, sem pudor,
Diante de ti, meu desejo é tão próximo
Tudo podes, tudo queres,
Olha-me nos olhos, enquanto
Toca-me incisivo, safado, voraz,
Tanto sente, tudo faz,
Gosto quando lambe minha boca,
Enquanto a mão procura acessos,
Impossível deter você
Não quero, não vou ... permito,
Vem certeiro,
Encontra-me úmida só por você,
Suspiro, gemo, remexo o corpo,
Ousada, safada, provocativa,
Lambo sua boca,
Me entrego num beijo,
Entreabro pernas, boca, fantasias,
Sinto-te com a mão,
Poderia livrar-te das roupas,
Caso não o tivesse feito,
Num momento sou presa confusa,
No seguinte sou rendida caça,
Devassa,
Agora, todo lugar é lugar,
Toda tentativa é prazer,
Me invade, explora,
Realiza teus desejos nos meus,
Gozando no meu gozo...

Vera Celms
Licença Creative Commons
PRESA CONFUSA, CAÇA RENDIDA de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário