domingo, 29 de dezembro de 2013

MIRAGEM PERFEITA





Teu olhar vadio me desejava
Despreocupado,
Despudorado, seguro...
Fazia com que me sentisse tocada
Teu braço se movia cadenciado
Sabia sim o que provocava aquilo
Olhos semicerrados,
Boca salivante,
Sussurro obsceno,
Não ouvia sua voz,
Lia em seus lábios,
A confissão perfeita,
Meus sentidos todos respondiam acesos
Seus olhos, tanto me desejavam,
como me devoravam, sem disfarces,
Sua mão atravessaria a tela,
Seu corpo se imporia ao meu
Seus arrepios, sentia-os eu,
Impossível não render-me
Não procurar de mim o ponto certo
Deixar-te ver, o toque íntimo, malicioso
Ali, eu era sua miragem perfeita,
Meu corpo respondia ao seu, pontualmente,
Nossas palavras criavam imagens,
Sensações cresciam, como um tsunami de prazer,
Não adiantaria disfarçar,
Meu desejo era escancarado,
Não havia pudor, não havia limite,
Havia a distância, que a imagem fazia esquecer,
Entregava-me ao teu prazer,
Aos teus olhos,
A tua imaginação,
Farei para os teus olhos, tudo o que me pedires,
Então serei toda sua...
Extasiada, deleitada e realizada,
Com as mãos, cheias de prazer...

Vera Celms
Licença Creative Commons
MIRAGEM PERFEITA de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

domingo, 15 de dezembro de 2013

O AMOR DA CABANINHA





Quero te convidar a brincar
E fazer tudo o que fazíamos brincando
Só que, desta vez, mais sério,
Não será numa cabana,
Nem será tão simples
A ingenuidade já ficou no passado,
Da inocência ficou o desejo,
A responsabilidade a tudo transformou
Saudade é o ingrediente mais presente,
Vamos tentar descobrir,
Vamos tentar decifrar,
O que o destino tentou nos dizer um dia
E tão crianças ainda, não soubemos entender
Vamos até onde nossa imaginação quiser
Até onde nossos peitos aguentarem
Até onde quisermos ser felizes...
Vamos nos encontrar,
Vamos nos ver, e abraçar,
Deixei no passado um menino
Agora, espero encontrar de você, o homem...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O AMOR DA CABANINHA de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

TATEIE-ME






Preciso de você,
Sem que possa me ver,
No escuro do meu quarto,
Tateando pra me encontrar
Em cada detalhe
Em cada suspiro de mim
A cada pedaço úmido que pulsar
Preciso de você
bem perto,
bem forte,
bem dentro
bem onde mais quero que você esteja
e então, estará bem no meio do meu desejo

Vera Celms
Licença Creative Commons
TATEIE-ME de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

domingo, 1 de dezembro de 2013

A LUZ DE VELAS






Meia luz, meia sombra,
Sobre os lençóis,
Linho 300 fios, vinho branco,
Copos e corpos suados,
Imaginação, latente,
Morangos, chocolates,
Velas, em aroma de mel,
Mãos molhadas das taças,
No erótico branco vértice,
Olhos que se fecham tensos
E se abrem tesos...
Imagens e sugestões,
Corpos que se enlaçam e enroscam,
Mãos que interessadas se tocam,
Procuram e encontram,
Sensações e sentimentos,
Noite a fora, a luz de velas...

Vera Celms