domingo, 24 de novembro de 2013

ORBE SENSUAL






Absorvida pelo seu cheiro másculo
dedilho seu corpo, como uma perita,
atentamente
Detenho-me, nos lugares onde sei, seu suspiro mora...
Feche os olhos, e sinta minhas digitais,
por sobre seus pelos eriçados,
como ventania a movê-los
Queria te encontrar num final de tarde,
Olhando o por do sol, pela janela da sala...
com o corpo em chamas, inspiradas na cor,
e no calor do sol
Impossível resistir,
Impossível disfarçar
Nossos gemidos, em uno, trancados, gritam
e nós, jogados sobre edredons,
no tapete da sala,
Entre candelabros e taças de vinho,
alcanço o gelo, no balde,
Perco uma pedra sob meus dedos, em seu ventre,
enquanto sua respiração ofega aflita, descontrolada,
Usamos toda a noite,
Entre sussurros gritantes
Sabores dissonantes, extasiantes
Ostras, chocolates, pimentas, morangos,
gelo...
vinho....
Tudo nos atrai e nos encanta
Tudo dos enfeitiça e nos comanda
Orbe desconcertante de dois corpos excitados
Indisfarçáveis,
Inquestionáveis,
Irresistíveis...
Alucinados...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho ORBE SENSUAL de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário