domingo, 28 de julho de 2013

IMAGINAÇÃO DEBAIXO DAS SAIAS





Abusei das saias
Cores, pregas, fendas,
Curtas, longas, transparentes,
Encorpadas, esvoaçantes,
Grossas pernas, saias curtas,
Do tempo de horas sem relógios,
Do tempo de intenções
Sem consequências
Do tempo de não se preocupar
Com a libido alheia
O corpo requebrava
Diante dos olhares sedentos,
E eu não imaginava o mal que fazia
O tempo passou, as saias cresceram,
Vieram as fendas, os transpasses
Os finos tecidos sobre finos, pequenos lingeries
Justas saias sobre pele nua
Fazendo crescer a fantasia
Imaginando que todos pudessem ver
Desfilava na minha própria passarela
Maltratando corações
Altos saltos, meias finas,
Abusei das justas saias,
e também, da imaginação...

Vera Celms

domingo, 21 de julho de 2013

OPERADOR ALQUÍMICO



Sua boca tem estado nos meus caminhos
Seguida do seu olhar curioso sedento
Pedes meu interesse, aflito
Afoito por uma visão de mim
Teu sexo, um obstáculo a não transpor
Pulsa no meu caminho
Sem que eu me negue
Não quero superar
Não quero resistir
Não devo ceder
Mas, quero você
Procuro tua curiosidade
Sinto teu faro excitado, tão perto
Chega no meio da madrugada
Te procuro no meio do dia
Te quero no meio das minhas coxas
Entreaberta umidês excitada
Que te busca inconsciente
Te quero, sem admitir
Me ofereço, sem consentir
Me entrego, sem resistir
Você é o bruxo,
Cuja boca,
Opera minha alquimia toda
Mistura olhares e gestos
Provoca-me a não aguentar,
Decifra meus desejos todos
Diante de ti,
Dispo-me sem sentir
Abro-me sem mentir
Nua, diante de ti,
Sou só desejos...

Vera Celms
 


domingo, 14 de julho de 2013

SÓ POR PRAZER







Teu dedo,
Sente a sensual fenda
Logo abaixo do tecido fino
A lycra e a renda,
Úmidos,
Deixam a sensação,
De quase pele
Calor, e a tez, tão íntima
Lisa, ruidosamente,
Parece convidar-te a entrar
Fecho os olhos
E já não sei se imagino ou sinto
Teu dedo invadindo
E então, não sou mais eu
Nem mais é você,
Mas, você em mim,
Unicamente prazer

Vera Celms

domingo, 7 de julho de 2013

ENVOLVENTE ENFRENTAMENTO





Abraço,

Que me envolve

Corpo, alma e emoção

Apaixonada,

Suspirante,

Enquanto a mão

Ousada, procura

Passeia,

Vasculha,

Sente,

Seios, curvas, arrepios

Nada escapa a destreza das mãos,

de um homem excitado...

Abro tudo,

Alma, estratégias, pernas

E lanço-me inteira,

Entrego-me,

Mansa, voraz e faminta,

Em braços e abraços,

Em bocas e salivares,

Enroscos e roçares

Embaraçamos tudo

Sentimos tudo

Queremos tudo,

A tudo damos, e a tudo cedemos

Agora, o envolvente enfrentamento,

Só eu e você...

Até não mais poder...



Vera Celms
Licença Creative Commons
ENVOLVENTE ENFRENTAMENTO de Vera Celms é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada