domingo, 10 de fevereiro de 2013

PRECISO DAS TUAS MÃOS





Preciso que tuas mãos toquem
Meu corpo todo aceso
Minha boca sedenta
O suor da minha libido ofegante
Preciso que tuas mãos alcancem
Todos os meus esconderijos
Os recantos das minhas fantasias
A voracidade do meu cio
Preciso que tuas mãos incitem
Mais um sonho
Mais uma bolinação
Mais uma safada fantasia
Mais um espasmo, um tremelicar
Preciso que tuas mãos me puxem
Pelo pescoço suado, sob os cabelos
Me arrebatando num longo beijo
Pelos ombros,
Puxando-me para fora da razão,
Pelas ancas,
Num encoxar irresistível
Para que possam enfim, suas mãos
Atiçarem pequenos choques,
meus espasmos, no meu segredo mais irrigado,
Preciso que tuas mãos
Depois de tudo,  me acalmem
Acariciando-me os cabelos, o rosto,
Brincando com os efeitos malemolentes
Da malicia, do prazer e da satisfação
Oferece-me então teu braço, teu peito
Oasis, ao fartamento dos meus sentidos todos
Preciso que tuas mãos me afaguem,
Me acarinhem,
E me reacendam quando acordar...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho PRECISO DAS TUAS MÃOS de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário