domingo, 3 de fevereiro de 2013

PISCARES





Por dois piscares dos olhos teus
Invergo-me, encolho-me, quebro-me,
Repenso todas as convicções
Deixo de dar explicações
Deixo de escolher os caminhos
Entro em qualquer atalho
Por dois piscares dos olhos teus
É inevitável, inexplicável, irresistível,
São como dois tostões,
Para o faminto, como dois pães
Confio em mim, garanto-me,
Até dois piscares dos olhos teus,
E te entrego o meu amor,
Bandido, escondido, velado,
Então abro-te as pernas,
Descerro os olhos,
Corro para teus braços sem que me chame,
Fico ao teu lado,
Confundo-me, calo-me,
Esqueço o passado,
Chamo-o novamente de meu bem,
Tudo por dois piscares dos olhos teus,
Tão mais fortes que eu...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho PISCARES de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário