domingo, 21 de outubro de 2012

TUAS COXAS





Quis recostar meu corpo

Sobre a colcha que abrigou suas coxas

Nuas, inquietas, provocantes...

Queria apoiar meu rosto

Sobre a fronha esbarrada,

nos pelos selvagens da sua púbis

enquanto dormia entre suas pernas

Sonharia com teu gosto

Sentindo o cheiro da sua excitação

Talvez fosse um lobo

Farejando teu cio

Uivando excitado

Talvez fosse um leão enjaulado

Talvez fosse um colibri exaltado

O teu cio me chamaria

Em todos os sonhos, mil vezes,

Como chama na saudade da tua ausência

Quis recostar na colcha que abrigou tuas coxas

Pra de alguma forma, poder de novo, 
dormir entre elas...



Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho TUAS COXAS de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário