domingo, 27 de maio de 2012

IMÃ NO IMÃ


Quero algo como o vento
Que me tire do trilho, do centro
Um furacão, ventania de tempestade
Que tonta, eu perca a seriedade
Um imã diante de um imã,
Que atraia, que puxe, me mova
Alguém que me faça respirar sem sentir
E levitar, e vibrar, e ansiar,
Alguém que distante esteja em mim
E junto, de tão junto adentre,
Quero um amor forte
Que me enlouqueça
Que de saudade eu estremeça
Alguém que faça eu me lançar
Querendo ficar, estar, abraçar,
Alguém que me encontre dentro de mim

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho IMÃ NO IMÃ de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

domingo, 20 de maio de 2012

DELEITADA



Passeio os dedos em seus cabelos...
Com a ponta das unhas,
convoco seus pelos todos aos meus apelos
Rendo-me a sinfonia dos teus suspiros
Desejosos quetáis para meu deleite,
Prometendo não olhar... me entrego...
Quero a nudez maliciosa do amanhecer
Seu riso rendido nas minhas retinas
Suas mãos na minha carne suplicante
Meu sorriso no seu safado despertar
Encontro-me em você a cada toque,
Cada insinuação me cabe
Ofereço-me em pelo
a sua ereção despudorada,
Felicidade nua em teus braços,
Transpirando vontades,
Poros dilatados, pupilas delatoras
Meu corpo responde lânguido e acalorado,
Prostrado de alegria e prazer

Vera Celms

domingo, 13 de maio de 2012

DESFEITA EM DENSO MEL

 foto colhida na Internet
Entrega-me a safadeza
do seu corpo excitado
Em fértil imaginação laçadora
Intenção libidinosa já delatada
Nada me atiça mais
do que sentir minha flor furtiva
ousadamente tocada,
enquanto te beijo a boca...
Nada me provoca mais
do que o esbarro casual insistente
do seu braço
no meu eriçado mamilo saliente
Nada me interessa mais
do que seu olhar fixo
no meu vértice sensual,
Minha taça umedecida
Provoca-me choques lascivos
Na tensa eletricidade erótica
Que percorre todo meu corpo,
quando noto teu olhar, de longe despindo-me despudorado
Safado, ereto, indisfarçável,
Despetalando lentamente
meu róseo botão
Entrega a sua safadeza a minha
Bolina meu corpo indiscreto
Encaixa a sua na minha fantasia
E roça, a intenção na minha vontade
Até que ela se desfaça em denso mel...

Vera Celms

domingo, 6 de maio de 2012

ANJO LOUCO


Mora aqui dentro de mim,
Um anjo louco
Ora me ama, ora me odeia
Reclama e me alisa
E quando te vê, se excita
E chama-me meu bem...
Me alisa por dentro
Desloca meus sumos todos
Baixa minhas pálpebras
Incendeia minha boca
Me atiça e eriça
Deixa-me em brasa
Então não resisto,
Você aqui fora, ele lá dentro
Aí, é só me soltar
Me mostrar
Te provocar,
Ceder e relaxar,
O anjo daqui não sai,
Se quiser vê-lo,
vai ter de entrar...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho ANJO LOUCO de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.