terça-feira, 27 de dezembro de 2011

DESEJO TONTO

                                                                                      foto GOOGLE 
Sei que me deseja,
Sei que meu cio de chama,
Que meu tesão te arranha,
Penso tanto em você!
Loucura, desejo, alta tensão,
Meus olhos faíscam luminosos,
É indisfarçável,
Te imagino no espelho,
Roupas postas,
Passo o dedo vagaroso entre meus pelos,
Encontro a umides do caminho andado,
E, me ensinaram que era errado,
Cresci, floresci,
Te procurei a vida toda na estrada,
E hoje, te encontro no jardim. Fechada.
Não crescida como flor,
A flor sou eu, tu és tronco,
Pequeno, frágil,
Me pego tentando me agarrar a você,
Que pequena se enverga diante de mim
e some, desaparece...
Procuro, chamo...
Só vejo então uma sombra de longe,
Qual gás, indo... indo...
Nos meus dedos brilham ainda os vestígios do meu prazer,
Longe de você,
Em sonhos reconheço nas tuas mãos o meu cheiro,
Doce, lânguido e prostrado entre teus dedos,
Tontos pelos beijos que tanto busquei...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho DESEJO TONTO de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário