domingo, 2 de outubro de 2011

ASSEDIADA


Há quanto tempo te observo menina,
Há quanto tempo te espero passar,
Tanto que meu corpo já te pressente,
E minha ereção me delata,
Tento disfarçar
E mais uma vez você passa...
Me golpeando com seu perfume,
Teu andar, tua cadência,
Teu corpo a bailar,
Observo teu passo retesado a rebolar nos meus olhos
E os movimentos do teu caminho a te denunciar
Já não consigo mais adiar
E vou segui-la de perto
Até quem sabe a um lugar de pouca luz,
E te pedirei um beijo,
Só um beijo...
E quando estiver em meus braços,
E seus lábios sorvidos pelos meus,
Escorregarei minha mão até o meio das suas pernas,
E só então saberei se meu sonho é de verdade,
Sentindo seus pelos,
Seu vãozinho molhado por sobre a seda do vestido,
Na minha mão...
E, ainda que me interrompa um tapa,
Terá valido a pena,
Pois estarei levitando de tesão...

Vera Celms
Licença Creative Commons
A obra ASSEDIADA de Vera Celms foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário