domingo, 24 de julho de 2011

CATIVA DAS TUAS MÃOS


Estive nas suas mãos
Como na mão de poucos estive
Poros abertos
Narinas afogueadas
Pupilas dilatadas em olhos brilhantes
Úmidos... como a flor...
Desejo latejante... elevada chama,
Como imã, atrai o ferro... sedutor...
Polaridades opostas,
Como fios descascados, nervos expostos,
Pulsações coincidentes,
Intenções tão compatíveis
Libido lubrificada
Me permito as suas mãos,
em exploração minuciosa
Que atenciosas se revelam destras
Que ansiosas se revelam mágicas
O toque já deslizante dos seus dedos,
e a flor do meu desejo, desabrocha
Abre-se ao seu mínimo toque
Busco seu êxtase avolumado
Ardo em fogo alto
O tesão me faz vibrar
O prazer eu me render
E a vontade... trêmula...
das tuas mãos; cativa...

Vera Celms

Licença Creative Commons
A obra CATIVA DA TUA MÃO de Vera Celms foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário