domingo, 30 de janeiro de 2011

LUA, ESTRELAS, MAR


Tanto quis, amar-te mais uma vez

Sem culpas e sem testemunhas

Escolhi a noite cenário

E o silencio como trilha

Ajoelhei todo o pudor à beira

E deitado corpo ofereci

Aberta, a todas as sensações

Todos os sensores expostos

O desejo ali, mais atiçou,

A memória, o gosto, a libido,

Mãos e pernas entrelaçados,

Imaginação e olhos estrelados,

Lábios e segredos colados,

Pelos e suores misturados,

Confundidos em todos os atos,

Sedentos dois corpos suados

Consciência pouca, loucura é fato

Meu espasmo tenso é dado

No seu tato a minha umidês

Entregue, nua e só,

Mansa, puxo sobre minha nudez

o manto luminoso enluarado,

e nas estrelas e meus pudores,

escondo meu desejo frustrado,

pelo seu medo em ter me amado,

e eu, que tanto quis,

amar-te mais uma vez,

adormeço sozinha, nua sob o luar...

ouvindo silenciosa o sussurro do mar...

Vera Celms


Licença Creative Commons
A obra LUA, ESTRELAS, MAR de Vera Celms foi licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição - Uso Não-Comercial - Obras Derivadas Proibidas 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário