segunda-feira, 20 de setembro de 2010

LOGO MENOS


Chegando o dia,

Conto os minutos,

Os instantes,

Quantos sejam,

Preparo meu corpo,

Sonhando,

Sentindo a excitação,

Lembro do seu corpo

E o meu se acende,

Queima, arde molhado,

Ofereço minha imaginação,

Enquanto tua mão não pode me alcançar,

Toco meu desejo aceso,

Como se fosse com a sua mão,

Já posso ouvir sua voz

Pedindo: me aceita,

E me abro inteira,

E te aceito todo,

Sussurrante,

Tomando meu corpo,

Meu macho dominante,

Meu homem, desde sempre,

Meu corpo é rijo,

Enquanto aguarda a sua rigidez

Nervosa, inquieta, ansiosa,

Já sinto seu cheiro nos meus sonhos,

Seu gosto nos meus despertares,

E o seu desejo apontando o meu,

Bem de perto,

Cutucando, provocando, atiçando,

E eu, molhada permitindo,

Só pra ver sua roupa avolumada,

Enquanto busca com seus olhos,

Meu olhar, implorando,

Seu amor, de novo,

Sempre,

Meu...

beijando sua boca com ardência...

Vera Celms

Um comentário:

  1. Um tesão de prosa.Um beijo nos teus molhados. Leão manso.

    ResponderExcluir