segunda-feira, 30 de agosto de 2010

ENTÃO ERA SEXO?


Eu falava de pessoa,

Ele falava de sexo,

Eu até então não sabia,

Afinal, nenhuma palavra,

Mas o olhar,

O corpo, o insinuar,

Falavamos de poesia,

Ele falava de sexo,

Então falei de erotismo,

Ele de pornografia,

Então era sexo mesmo,

Mas eu falava da magia,

Ele de vudú,

Eu buscava palavras sutis,

Ele rasgava o verbo,

Pela câmera,

Eu queria ver, nos seus olhos, a sedução,

Seu gesto, sua expressão,

Sua destreza, seu assunto, argumentos,

Ele queria ver meus peitos,

E se zangou,

Quando não o deixei conversar com eles...

Afinal, eles não se chamam peitos,

Mas, seios... e são dois indivíduos,

Tímidos e pudicos,

Talvez, diferentes de mim,

Diferentes da minha poesia,

E muito mais,

Diferentes dele,

Que entendeu tudo errado...

Vera Celms


Um comentário: