domingo, 2 de maio de 2010

GEMIDO LAMENTO



Suplica sussurrando

Que eu te aceite,

mais uma vez,

e uma vez mais,

E eu me entrego submissa,

ao teu toque

ao teu carinho

a tua busca

Vasculha no mais profundo de mim,

Na minha entranha,

há tanto suplicante

Quero teu amor constante

Não importa que seja um amor marginal,

não me incomodo com o acostamento

Me vale ser sua,

sempre,

alma, corpo e intenção,

libido, gesto e entrega

Me leva pra onde quiser

O céu é bem distante

mas, não tanto quanto meus limites

Por você me entrego,

e me devolvo a você

Me explora, me abre, me queira!

Me vasculhe, no mais distante toque

Me ponha do avesso, me ponha de quatro,

Pois que, em tudo serei sua,

Atenta sempre, a e em qualquer movimento

E meu gemido será a você um hino ou um lamento

Sempre que me tiver

Pra sempre...


Vera Celms


Nenhum comentário:

Postar um comentário