domingo, 14 de fevereiro de 2010

OUTRO MUNDO



Não veio do outro mundo,

Veio de mundo outro...

Veio do continente quente,

Do continente negro...

Trouxe a melanina farta no olhar

Na transpiração,

Veio do outro lado do mundo,

Não pode me dar as mãos,

Não pode selar meus lábios num beijo,

Mas, após fechada a porta,

Agarrou-me...

Resgatou em mim, a mulher,

Beijou-me a boca,

Sorveu minha língua,

Emprestou as mãos ao meu corpo,

Com óleo perfumado,

Massageou minhas costas,

Minhas coxas,

Minhas virilhas,

Meus seios...

Sentiu cada pedaço excitado de mim

Beijou meu corpo todo,

Abraçou-me incansavelmente...

Reconheceu,

Com o paladar apurado,

Cada poro do meu corpo,

Galgou, cavalgou,

Grudou seu corpo ao meu,

Fez-me sentir, o fundo do meu

Com o seu, corpo excitado,

Me fez delirar cem vezes,

Me fez levitar,

Suplicar seu calor,

Com meu corpo já suado,

Cansado,

Extasiado, adormeceu ao meu lado,

Enquanto velava seu sono

Até meu adormecer...

E me acordou fazendo amor...

E veio de outro mundo...

Pra mim...

de passagem por aqui!!!


Vera Celms


Um comentário:

  1. Foi alma penada ? Ou terá sido alma pelada ? Desculpe a piadinha infame. Um abraço do Leão jururu.

    ResponderExcluir