domingo, 7 de fevereiro de 2010

AMOR FUGAZ



Tudo que me pede,

É que olhe pra você,

Que te queira,

Com os olhos,

Com o corpo,

Que te deseje,

Que não te esqueça.

Nada quer de mim

Que de efetivo eu possa,

Alimentar,

Querer,

Esperar,

Evoluir,

Então te amarei,

Como os animais no cio,

Com os poros,

Com o sangue,

Com o olfato,

Com os sentidos todos,

Sem nenhum sentimento,

Sem nenhuma cobrança,

Sem nada lhe oferecer,

Que não seja o palpável,

O palatável

O sensível,

Te quero sim, como os lobos,

Como os cães,

Como os pássaros,

Livres, soltos, fugazes,

Mas, não me cobres o que não te cobro,

Não queira o que eu não quero,

Pois se nada me ofereces,

Nada mais terá em troca...


Vera Celms


2 comentários:

  1. E se eu te oferecer tudo ? Muda de idéia ? Me responde depois. Ou agora. Beijos do Meia Juba.

    ResponderExcluir
  2. Queria estar aí, para te oferecer tudo. Sabe o que eu acho, Leoa ? A demora torna tudo tão mais gostoso, quando chega. Não acha ? Beijos do Meia Juba.

    ResponderExcluir